A aposentadoria de Dalai Lama.


NOVA DÉLHI - O Dalai Lama pretende se aposentar como chefe do governo tibetano no exílio, no próximo ano, seu porta-voz é escalado para agendamento do seu trabalho, enquanto olha para reduzir o seu papel cerimonial.
O movimento tibetano no exílio, com sede na estação de montanha do norte indiano de Dharamsala desde 1960, diretamente eleito um líder político em 2001, pela primeira vez.

"Desde então, Sua Santidade sempre disse que ele esteve em um estado semi-aposentado", o porta-voz Tenzin Taklha disse.

"Nos últimos meses, Sua Santidade considera reunir-se com Parlamento tibetano no exílio, para discutir sua eventual aposentadoria."

Taklha salientou que a sua "aposentadoria" seria de sua responsabilidade como chefe do cerimonial do governo, tais como resoluções e assinatura, não o seu papel como líder espiritual e figura a frente dos tibetanos.

"Isso não significa que ele irá retirar-se levando a luta política. Ele é o Dalai Lama, então ele vai sempre defender o povo tibetano", disse ele.

Aos 75 anos de idade, Prémio Nobel da Paz é a face global para a luta dos tibetanos contra o domínio chinês no Tibete, assim como um promotor líder dos direitos humanos, o diálogo entre as religiões e valores budistas.

Nos últimos meses, ele manteve a sua frenética agenda de viagens, visitando o Canadá, os Estados Unidos, Polônia e Japão, entre outros países.

Taklha disse o Dalai Lama poderia levantar o assunto de sua aposentadoria na próxima sessão do parlamento em março e, então, procurar dar um passo atrás de suas responsabilidades nos seis meses seguintes.

"Isso depende a falar ao Parlamento e ouvir as suas opiniões sobre isso. Nada é certo, mas estas são coisas que estão sendo consideradas por ele", disse ele.

O orador do parlamento, Penpa Tsering, disse à AFP que "todos os tibetanos gostariam que ele continuará enquanto sua condição física lhe permite." "É definitivamente vai ser uma mudança política. É uma questão muito, muito grande para nós. Penso que temos que esperar para ver como a natureza e de sua apresentação (ao Parlamento)", acrescentou.

Ele ressaltou que era importante que, independentemente do resultado das discussões, o Dalai Lama deveria permanecer como a principal voz em conversas entre o governo no exílio e a China.

"Ele tem repetidamente dito que ele vai continuar a assumir a responsabilidade de lidar com o governo chinês e ele deve continuar porque esse é o maior problema que nos preocupa a todos", disse ele.

Há preocupações, dentro e fora do Tibet, que sua morte deverá enfrentar um duro golpe para a coerência do movimento tibetano, que procura a independência ou a autonomia para a região budista do Estado chinês.

A comunidade no exílio, se prepara para uma luta enorme com Pequim sobre o futuro titular da função de Dalai Lama. A China já declarou que pretende ter a última palavra sobre qualquer reencarnação.

Como a mais alta classificação lama do budismo tibetano, ele é visto como o líder espiritual da região depois de ser escolhido com idades entre dois como a reencarnação do Dalai Lama original, que nasceu em 1391.

O atual Dalai Lama, Tenzin Gyatso nasceu, sugeriu que existem várias maneiras de resolver o problema de sucessão, além da maneira tradicional em que uma parte de pesquisa é enviada para encontrar a reencarnação.

O sucessor poderia simplesmente ser chamado por altos valores religiosos católicos no caminho escolhido pelo Papa, ou do escritório pode ser abolido todos juntos, com outra figura assumindo responsabilidades como líder espiritual.

O Karmapa 26 anos de idade, um jovem monge que, como o Dalai Lama fugiu para o Himalaia do Tibete para buscar refúgio na Índia, tem o perfil mais elevado entre um elenco de jovens lamas que poderia preencher o espaço.

O Karmapa é formalmente reconhecido não só pelo Dalai Lama, mas também pela China, que, antes de sua fuga, tinha sido politicamente preparado, como o maior lama reencarnado sob seu controle.


Fonte:AFP Por Adam Plowright
Terça-feira 23 novembro de 2010.

1 Response to "A aposentadoria de Dalai Lama."

  1. Eduardo Piereck says:
    11 de fevereiro de 2015 20:17

    Sentimentos autênticos são a marca registrada dos que almejam alavancar sua consciência. Tal qual o pássaro em pleno vôo, tome nota de tua garantia e direito, estrelando por tal área demarcada em teu próprio coração. Convido-o a conhecer www.sentidosplenos.blogspot.com

Pensador Info

Pesquisa Budismo Tibetano

Pesquisa personalizada